IMPRENSANOTÍCIAS

Governo Federal divulga resultado das operações de combate a crimes ambientais na Amazônia

No mês de novembro, o desmatamento na região registrou queda de 19% em relação ao ano passado



O Governo Federal, por meio do trabalho integrado entre os ministérios do Meio Ambiente, da Justiça e Segurança Pública e da Defesa, tem trabalhado em ações para a prevenção, mitigação e repressão a crimes ambientais. Com isso, o mês de novembro registrou uma queda de 19,5% no desmatamento na região Amazônica em relação ao mesmo período de 2020.

Os resultados das ações no combate ao desmatamento foram apresentados pelos ministros do Meio Ambiente, Joaquim Leite, e da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, em coletiva de imprensa, na manhã desta terça-feira (14/12).

De acordo com o sistema DETER-B (Detecção do Desmatamento em Tempo Real), a área desmatada em novembro de 2021 ficou em 249 km², a menor área de alertas de desmatamento na Amazônia desde o início da série histórica, iniciada em 2015.

“Os números de agosto, setembro, outubro e novembro representam uma redução em relação a 2020 de 12%, especialmente o mês de novembro [com redução] de 19,5 [%]”, disse o ministro do Meio Ambiente. “De forma integrada, o Governo Federal está atuando contundentemente contra qualquer crime ambiental e, mais do que isso, junto com a Polícia Federal e com a Força Nacional estamos atuando de forma permanente no território”, completou.

Durante a coletiva, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, destacou o reforço nas operações e equipes em atuação. “Em outubro, nós aumentamos em 109% as operações com a Força Nacional naquela região e, em novembro, em 179%. Em novembro, nós passamos de 109 ações, em 2020, para 305 ações, em 2021”, declarou.

Atualmente, 700 homens da Força Nacional e agentes da Polícia Federal atuam em conjunto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) para proteger as florestas. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, o trabalho vem sendo aperfeiçoado graças a investimentos em novos satélites e desenvolvimento de tecnologias, o que propicia uma identificação mais precisa, e em tempo real, de locais que sofrem com derrubadas, por exemplo.

“A nossa parceria entre os ministérios, a partir de agora, é permanente. Enquanto tiver crime ambiental ali, nós estaremos lá atuando em conjunto”, destacou Anderson Torres.

Guardiões do Bioma

Durante a coletiva, o ministro Joaquim Leite destacou a Operação Guardiões do Bioma, ação do Governo Federal, lançada em julho deste ano, que combateu incêndios em 11 estados dos biomas da Amazônia, Cerrado e Pantanal, com um resultado de queda de 26% nos incêndios, principalmente na região Amazônica. A intenção é ampliar a operação para inibir os crimes ambientais cometidos na região.

A força tarefa da operação contou com cerca de 8 mil homens atuando no território. Desde o seu início, foram realizadas 2.792 ações preventivas por profissionais do Corpo de Bombeiros Militares, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Ibama e ICMbio.

Recursos

O Ministério do Meio Ambiente recebeu este ano um acréscimo de R$ 270 milhões no orçamento, que foi utilizado para compra de equipamentos, veículos e sistemas de navegação. Com isso, os recursos voltados para ações ambientais subiram de R$ 228 milhões para R$ 478 milhões, em 2021.

De acordo com a pasta, já está prevista a contratação de 739 novos servidores que vão ampliar o quadro de fiscais do Ibama e do ICMBio, como forma de fortalecer o combate ao desmatamento ilegal.

Fonte
Governo do Brasil

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo