NOTÍCIAS

PSL quer expulsar deputados

Deputada Zambelli afirma que atitude do PSL é uma “contínua perseguição”. Foto: assessoria

Após anunciar que não suspenderá mais as atividades parlamentares de cinco deputados, o PSL intimou 19 deputados para, nesta terça-feira (21), na sede do partido, prestarem esclarecimentos sobre supostas “infrações disciplinares”, entre eles Carla Zambelli e os líderes do governo e do PSL na Câmara Major Vitor Hugo e Eduardo Bolsonaro, respectivamente.

Segundo Zambelli, a Executiva da legenda está “buscando meios para expulsar deputados bolsonaristas”. “Como viram que a repercussão da tentativa de suspender nossas atividades foi péssima, agora querem justificar punições com algum embasamento, apesar de, concretamente, não existir nenhum”, pontua.

A deputada lembra que no mesmo dia o Conselho de Ética do PSL será constituído. Para ela, fica clara a “contínua perseguição àqueles que pediram apenas por transparência no partido. O Diretório vai votar quem querem para que estes decidam como irão nos punir”.

PSL suspende a suspensão de cinco deputados

O Partido Social Liberal, por meio de documento oficial enviado ao STF nesta segunda-feira (21), informou que não suspenderá as atividades dos deputados Carla Zambelli, Alê Silva, Bibo Nunes, Carlos Jordy e Filipe Barros.

De acordo com o documento assinado pelo Dr. Ênio Siqueira Santos, os deputados não foram notificados porque “o procedimento iniciado a partir desta representação foi suspenso pelo próprio Presidente do Partido em petição protocolada perante a Secretaria da Câmara dos Deputados na última sexta-feira, 18 de outubro de 2019”.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo